Archives

All posts for the month agosto, 2013

Como deixamos o dia em aberto dormimos até as 10h, acordamos correndo para não perder o café.

Fomos para o hotel deles e lá decidimos o passeio, nossa ideia era ter ido para Cerro Tronador mas pelo horário não ia mais dar tempo para chegar lá e subir na montanha.

Nossa alternativa foi fazer um passeio de barco que sai do porto ao lado do Llao Llao. O passeio começava as 13h45 e a previsão de retorno era as 18h.

O barco era um catamaran novinho e como compramos o ticket vip fomos na parte de cima com todas mordomias e comidinhas.

A primeira parada foi num parque florestal que fizeram um viveiro de arvores que trouxeram de vários lugares do mundo, inclusive as gigantes sequoias dos EUA. Fizemos um passeio guiado pela ilha e depois retornamos para o barco.

Seguimos navegando pelo lago até chegar na Isla Victoria uma ilha com 20km de extensão onde tem alguns animais que vivem nela alem de um hotel all inclusive.

De volta ao barco fomos de volta para o porto, durante toda viagem comemos um monte de porcarias e já serviu de café da tarde.

Como ainda estava cedo para jantar, retornamos para o centro da cidade e fomos passear nas lojas d fazer algumas comprinhas. Aqui não achei meus copinhos.

Voltamos para o Llao Llao pois era nossa janta de despedida/comemoração dos nossos 7 anos. O menu já tinha sido encomendado da outra vez e comemos picanha de Kobe.

O jantar estava excelente, ficamos mais um pouco pelo hotel e depois retornamos, estávamos cansados e fomos direto para o hotel.

Como hoje não era dia de esqui pois a previsão era de chuva então o plano para hoje era passear. Acordamos perto das 10h da manha tomamos café e buscamos eles no hotel.

Nossa próxima parada era Villa La Angostura. Pelo caminho paramos diversas vezes para tirar fotos nas paisagens.

Chegamos próximo do meio dia e passeamos um pouco pelas lojas e logo fomos almoçar. Uma pessoa deu uma indicação de restaurante que decidimos conhecer.

O restaurante era bom, e pedimos para eles prepararem uma massa personalizada para nós, era um sorrentino com molho bechamel com queijo azul e estava muito bom.

Saímos do restaurante e fomos passear pelas lojinhas porem a maioria estava fechado por causa do horário da sesta deles. Então paramos para tomar um café e comer uma torta de brownie de sobremesa.

Depois pegamos o carro e fomos fazer o caminho de sete lagos. Seguimos pela estrada em direção a fronteira do Chile e pelo caminho começaram a aparecer os lagos. Alguns olhamos só de dentro do carro mas um em especial foi o lago da ponte destruída. Eu tinha uma foto que tirei em 2006 e agora a ponte estava quase toda destruída.

A parte legal era a água e a transparência que era completamente limpa e verde pena que é muito gelada. Seguimos um pouco mais adiante e retornamos

Na volta fomos parados pela policia que depois de checar os documentos perguntou qual era o nosso time e por ironia ele era colorado doente que tinha até um chaveiro do inter.

Paramos novamente em Villa Angostura pois eles queriam comprar uma lembrança de lá.

Como ainda estava claro, subimos para Cerro Bayo para eles conhecerem a estação. Na base praticamente não tinha mais neve. Essa hora já estava tudo fechado então pegamos o carro e voltamos para Bariloche.

Deixamos o carro no hotel e fomos passear a pé pelas ruas de Bariloche e no meio decidimos jantar novamente no Família Weiss. Lá pedi um lomo a la pimienta e uma cerveja artesanal.

Como temos apenas duas noites aqui, fomos conhecer o bar de gelo que fica atrás do hotel panamericano. Para entrar tem que vestir um casaco e usar luvas.

Lá dentro é bem legal, porem pequeno. Os drinks são servidos em copos de gelo e todas as paredes, mesas, bancos são feitos de gelo. Já tivemos outras oportunidades de entrar nesses bares de gelo mas nenhum deles deixava entrar com maquina fotográfica.

Saindo do bar de gelo fomos para o cassino jogar uns pesos. Dessa vez não ganhamos nada. Ficamos mais um tempo olhando os outros jogarem e depois fomos para o nosso hotel.

A noite de ontem não foi nada boa, dormi mal pois o quarto estava muito quente e acordei no meio da noite suando e como não tem ar condicionado tive que abrir a janela e com isso veio todo o barulho da rua. Deixei um tempo aberto até a Grazi não conseguir dormir também e fechar. Mesmo assim, acordamos no combinado para nos encontrar as 9h para ir na montanha.

Chegamos lá bem cedo e fomos direto para o outro lado da montanha, já que o professor de snow do Marcelo falou bem daquele lado. Subimos até o topo da montanha e ficamos esquiando por ali, o cansaço já estava tomando conta de mim, não consegui descansar ainda mas depois que aqueci tudo melhorou.

Ficamos um bom tempo por ali, o Marcelo tinha agendado uma aula para depois do almoço para ajudar ele.

Almoçamos pela montanha num bar bem legal. A comida era boa, bem quentinho e com cadeiras na parte externa. A Tati não gostou de esquiar e ficou o tempo todo no bar.

Descemos até cansar, a pista estava muito boa e o dia estava ótimo, com céu azul e pouco vento. O Marcelo já estava esquiando muito bem e não queria mais ir embora.

Como já estávamos mortos de cansado, fomos para o hotel nos arrumar e fomos no Cerro Otto ver a vista de lá e tomar um café no restaurante giratório. O teleférico parece ser bem velho mas nos levou ao topo. O restaurante é bem ruim e mal atendido mas o diferencial dele é ser giratório, leva uns 15 minutos para dar a volta completa. Tentamos fazer umas fotos no lado externo mas estava ventando muito e nem conseguimos fazer muitas fotos.

Aproveitamos que ainda estava claro e fomos no Llao Llao para eles conhecerem a vista e o hotel. Como ainda era cedo o Marcelo pediu uma champagne para degustarmos enquanto esperávamos a janta.

Perto das 20h30 passamos para o salão de jantar e lá pedimos um filé ao molho de cogumelos que estava excelente e só a Tati que pediu uma massa com frutos do mar.

Ficamos umas boas horas conversando e bebendo vinho. O ambiente é muito agradável e não da vontade de ir embora e fomos extremamente bem atendidos. Até agendamos uma nova janta para o sábado e eles vão preparar exclusivamente para nos picanha de Kobe beef.

Retornamos para nosso hotel muito cansados e a ideia de ir para o cassino deixamos para outro dia.

Acordamos mais cedo hoje pois a ideia é chegar mais cedo na montanha. Tomamos café da manha correndo, pois o tempo era curto já e logo fomos buscar eles no hotel.

Antes de sair é claro que o Campani precisava comprar alguma coisa. Depois fomos para a montanha e no caminho paramos para trocar o ski do Campani por Snowboard. A bota foi difícil de achar por causa do tamanho mas na ultima loja conseguimos.

Chegando na montanha o Campani contratou um professor de snow e nos aproveitamos que o Amancay estava aberto e subimos. O dia estava tão bonito e lá em cima tinha quase um metro de neve ainda.

Ficamos por lá um tempo já que a neve estava muito boa lá. Descemos umas pistas azuis e vermelhas até cansar.

Tínhamos combinando de nos encontrar as 14h30 lá no bar do Princesa I e acabamos chegando um pouco antes mas logo encontramos eles. O Campani nos mostrou o que aprendeu e estava muito bem para uma manha de treino.

Almoçamos naquele bar e aproveitamos para tirar umas fotos por ali. Como já tínhamos enjoado daquela pista fomos todos de volta para o Amancay.

Lá no topo a Tati ficou no bar e nos subimos mais um pouco para ficar esquiando naquele trecho. O Campani ficou um pouco apreensivo com a dificuldade da pista mas sempre é bom elevar o nível.

No final desta descida estávamos realmente muito cansado, até cai o meu primeiro tombo. Ficamos um tempo no bar e curtindo um pouco a vista.

Voltamos para o hotel e combinamos a janta para bem cedinho e assim tentar dormir um pouco mais. A sugestão de restaurante para hoje era a Família Weiss.

Chegamos as 19h30 no restaurante e assim podemos até escolher a mesa. Este restaurante é muito bom e tem tradição em defumados. Pedimos uma entrada com diversos patês, frios, peixes tudo defumado, excelente.

Quando chegou a comida já estávamos praticamente alimentados mas mesmo assim comemos. Pedi um filé mignon de cervo com molho de cogumelos e batata noissete e a Grazi pediu o tradicional bife de chorizo.

Na saída fomos caminhar para procurar uma loja para o Campani comprar alguns acessórios para o esqui.

Acordamos cedo para quem esta de férias e tínhamos combinado de nos encontrar as 10h no hotel mas deu tempo de tomar café.

Buscamos eles no hotel mas tivemos que dar uma passada na loja para trocar a calca do Marcelo que estragou.

Pegamos a estrada para a montanha e no caminho paramos para alugar os esquis. Eu acabei pegando uma bota só.

O Marcelo estava muito empolgado para esquiar e por isso já compramos um passe de três dias já que ele quer muito aprender a esquiar.

Devido a total falta de neve e do forte vento tinha pouquíssimas opções de pistas, mas como eles estavam iniciando já quebrou o galho.

Comecei ensinado a Tati e depois troquei com a Grazi. Diria que a Tati não aproveitou muito mas o Campani com certeza aproveitou por ela.

O Campani se saiu muito bem para o primeiro dia de esqui dele, eu não consegui fazer nem a metade na minha primeira vez. Subimos depois o Princesa I e ficamos esquiando nas pistas de cima.

Neste momento a Tati preferiu ficar no bar descansando mas nos ficamos esquiando ali por perto.

O Campani caiu vários tombos mas sobreviveu bem até. No final do dia descemos e ele ficou esquiando mais um pouco na base e só saiu quando fechou a pista.

Juntamos nossas tralhas e fomos para o hotel, a gente queria muito aproveitar a piscina do hotel. Esta piscina é parecida com a de Termas de Chillan, com uma parte descoberta. No inicio a água estava fria mas em seguida ligaram o aquecimento. Aproveitamos para fazer um lanche na piscina.

Combinamos de sair para o jantar as 21h e hoje era a tão esperada janta no El Patacon. Chegamos lá e como não havíamos feito reserva tivemos que esperar um pouco, mas não deu nem tempo para mostrar o lugar para a Tati e o Campani.

De todas as vezes que fui no El Patacon essa foi a que mais deixou a desejar, não tinha alguns pratos no geral o pessoal não gostou, eu pedi um cervo com redução de Malbec agridoce que achei muito bom.

Na saída fomos direto para o hotel pois estávamos muito cansados.

Apesar de ter colocado o despertador para as 7h30 quase perdemos o café que se encerra as 10h30. Na verdade desliguei e voltei a dormir, a Grazi levantou um pouco antes e acabou ficando trancada fora do quarto.

O café da manha é super bom, tem só as coisas que eu gosto de comer e para variar acabei comendo demais. Depois do café fui resolver a questão do carro, que alugamos um Agile por 2000 pesos pelos 6 dias.

Outra coisa que eu precisava era alugar as botas então fui caminhando pelas ruas próximas e quase todos sugeriram alugar na montanha, farei isso de teste hoje. Nas caminhadas encontrei a delicatessem da Família Weiss e não consegui passar reto e acabei fazendo umas comprinhas.

Retornando para o hotel o em seguida o nosso carro chegou, alugamos um Agile novinho.

Nos arrumamos rapidamente e nos tocamos para a montanha. Na hora que chegamos lá até que não estava muito cheio, nem pegamos fila para comprar os passes.

Precisava também alugar as botas e acabei entrando na primeira loja. Tinha esquecido o quão desconfortável era usas as botas mas tudo bem, é sempre assim.

Acabamos pegando o passe mais barato pois tinha um meio de elevação aberto e a outra questão é que não iríamos ter tanto fôlego para o primeiro dia. Acabamos ficando umas duas horas só na montanha e voltamos para a cidade para um almoço/café da tarde e a Grazi queria comer no Jauja.

Depois do café acabamos voltando na montanha porque tinha esquecido de devolver o cartão, mas chegando lá o cara avisa que podia ter devolvido amanha.

Da montanha fomos direto para o aeroporto buscar a Tati e o Campani que por sorte atrasou bastante pois estava muito engarrafado na rua.

Passamos no hotel deles para fazer checkin e deixar as malas para depois ir passear pelo centro. O Campani queria muito tirar uma foto no centro cívico com os cachorros São Bernardo.

Seguimos caminhando pela Mitre até a Mamuska pois todos queriam tomas um café e na volta ficamos procurando lojas de equipos para comprarem as roupas de neve.

Pegamos de volta o carro e fomos até o outro Bolicho del Alberto para jantar que para variar estava lotado mas liberou rápido até. Essa vez pedimos comida demais.. Começamos por um provolone assado e uns chorizos e depois veio bife de chorizo para todos e assado de tiras. Foi tanta comida que nem conseguimos comer tudo.

Na volta fomos tomar sorvete no Jauja, a Tati estava tão cansada que estava quase dormindo.

Fazia quase um ano que não tirávamos férias e isso até nos desacostumou de toda correria. A outra parte bem ruim que tinha esquecido era a preparação e o voo cedo demais, no nosso caso tivemos que acordar as 4h e se não bastasse tinha ido dormir as 1h30.

Outra questão estranha foi o fato de ter arrumado a mala rápido demais e isso tem duas leituras, ou estamos esquecendo da metade ou ficou tão comum que pegamos pratica na hora de fazer as malas.

Chegamos no aeroporto as 5h com a carona do Silvio que já estavam lá em casa conosco. Fizemos o checkin e quase tivemos que ficar separado já que chegamos tarde. O milagre foi não cobrar a taxa para transportar os esquis, que bom.

O primeiro trecho foi até São Paulo, que chegamos as 7h15 e já estava bem cansado. Lá não sobrou muito tempo pois precisamos fazer o checkin de novo na outra companhia, logo após isso já fomos para a sala de embarque.

O segundo voo saiu pontual também e teve duração de três horas até Buenos Aires. Chegamos lá e tivemos que fazer a imigração e aduana, eu realmente não lembrava desta parte mas tudo bem, foi tranquilo e não tinha filas. Aproveitamos também para fazer o cambio dos dinheiros e de almoçar, que acabamos comendo no McDonalds por falta de opções.

Ficamos aguardando 1h e meia e encontramos apenas uma tomada na parte do aeroporto que estávamos e posso dizer que neste aspecto estamos super bem (de tomadas).

Nosso terceiro voo, com destino final a Bariloche saiu com 10min de atraso e relativamente bem vazio

Na chegada a ideia era alugar um carro direto mas o valor estava bem acima do que planejamos então desistimos de pegar p carro no aeroporto e acabamos indo de taxi. A corrida até o hotel deu 50 reais.

Chegamos no nosso hotel e para nossa surpresa o hotel é excelente, tem uma infra boa, com piscina e tudo mais alem de super bem localizado.

Resolvemos deixar as malas no hotel, dar uma organizada nas roupas descansar um pouquinho para depois sair.

Neste momento a temperatura era 0º graus mas não foi isso que impediu a nossa saída. Fomos caminhando pela av. Sanmartin até próximo do nosso outro hotel, decidimos que nossa primeira janta seria no El Bolicho del Alberto.

Para variar tinha fila de espera mas como estávamos em dois a mesa liberou rápido até. Pedimos o tradicional bife de chorizo com uma linguiça acompanhado de uma quilmes. Nossa janta foi rápida até, pois estávamos muito cansados da viagem. No caminho do hotel, paramos na Heladeria Jauja para tomar sorvete.

No hotel só deu tempo para tomar banho e cair morto na cama.

Pois é, não estava mesmo no script essa viagem mas depois da janta de quinta e da janta de ontem acabamos comprando as passagens para ir junto com a Tati e o Campani para Bariloche na semana que vem..

Baroliche

Hoje fizemos uma janta na Tati num jantar a três mãos. Preparamos de entrada umas brusquetas de tomates secos, no prato principal um camarão ao catupiry na mini moranga com arroz de amêndoas e de sobremesa inaugurei minha receita de cheese cake de framboesa, acho que todos gostaram.

Aproveitei a janta de hoje para estrear minha nova sobremesa que estava a dias querendo testar. Durante a semana já tinha comprado todos os ingredientes e hoje consegui fazer..

Ingredientes

500g de cream cheese (comprei 3 potes de philadelfia que deu 450g)
1 pote de creme de leite fresco
1 leite condensado
2 pacotinhos de gelatina incolor e sem sabor
meio pacote de bolacha maria de chocolate
100g de manteiga
2 potes de geleia de framboesa de boa qualidade

e agora, o que eu faço?

Começa triturando as bolachas marias e depois junta com a manteiga derretida, mistura bem e forra o fundo de uma forma com fundo removível.

Depois coloca os cream cheese no bowl da batedeira, junta o leite condensado e o creme de leite. Prepara a gelatina conforme diz na embalagem, leva ao fogo até ficar liquido e junta na batedeira.

Junta essa massa em cima da base de bolachas e coloca na geladeira por umas 3h, depois pode retirar e cobrir com geleia de framboesas ou outra de sua preferencia :)