Rio 2011

Hoje sim conseguimos acordar cedo, eram 8h30 e já estávamos pronto para o café da manha. Resolvemos deixar as malas para depois, a Grazi estava meio sem fome mas eu não, acabei comendo bastante.

Nossos passeios de hoje eram todos pelo centro do rio e resolvemos ir de metro e ônibus pois teríamos problema para estacionar o carro. Pegamos o metro na estação Siqueira campos e fomos em direção a estação da carioca bem perto do nosso outro hotel e a previsão de 14 minutos duraram só 11.

Seguimos para tirar umas fotos nos arcos da lapa e estava bem vazia hoje, em pleno sábado então nem perdemos muito tempo lá, queria conhecer a confeitaria Colombo, que fica nos arredores.

Chegamos lá e tinha a impressão que era um prédio maior, mas também era bem grande e muito antiga, a construção é de 1884. Tinha algumas fotos dos anos 20, onde devia ser um point de encontro da high society brasileira. Ficamos um pouco olhando as fotos e as lembranças da época, aproveitei para comprar um copinho.

Saindo de lá, voltamos para a estação do metro onde seguimos em direção ao bairro São Cristóvão, nossa ultima parada foi no museu nacional de historia natural, lugar também onde viveu Dom Pedro II. Tivemos sorte que o museu fica bem ao lado da estação.

A caminhada foi puxada, pois alem do museu tem um zoológico e um parque. Tinha muitas famílias fazendo um piquenique nesta praça, bicicletas para alugar alem de pedalinhos.

Estava acontecendo uma exposição de dinossauros e tinha um tiranossauro rex alem de muitos outros fosseis de dinossauro mas o motivo principal da nossa visita ao museu foi para a Grazi conhecer a múmia doada pelo rei do Egito ao nosso imperador Dom Pedro II, essa múmia que nunca foi aberta e segundo uma reportagem no Discovery ela contem diversas jóias alem do corpo, que era de uma jovem cantora.

Passeamos pelas outras áreas do museu e conhecemos mais sobre historia brasileira e da antártica.

Já era 11h e precisávamos voltar, nossa idéia era almoçar em Copacabana antes de ir embora. A Grazi queria achar um restaurante que tinha visto da outra vez então descemos uma estação antes, que saia no Copacabana Palace.

No fim achamos o restaurante, mas não era o que queríamos comer, então seguimos pela nossa Sra. de Copacabana e achamos um buffet por quilo com sushi e foi lá que ficamos.

Depois do almoço retornamos rapidamente para o hotel onde arrumamos nossas malas, já tinha passado do horário de checkin mas não encheram o saco. Agora começou a correria para chegar ao aeroporto e entregar o carro, com o detalhe que tinha que abastecer também.

Chegamos com uns 50min folga, porem não contávamos que estávamos no lugar errado. Corri ate o outro terminal e descobri que tinha que trazer o carro pra lá, então corri de volta para o terminal 2, a Grazi já tinha feito nosso checkin e retiramos o carro e fomos ate o outro terminal de novo.

Conseguimos entregar o carro mas faltava pouco para encerrar o embarque, então fomos correndo para o outro terminal, no caminho encontrei o Japa da zero hora mas nem pude falar com ele.

Chegamos e tava recém embarcando então ficamos mais tranquilos. Passamos pelo raio-X e chegamos na porta do avião quando a Grazi se deu conta que esqueceu o casaco provavelmente no raio-x então fui correndo la e achei, levei um xixi da mulher, pois não podíamos sair dessa área, mas no fim o casaco estava lá perdido.

Voltamos para o avião quase morrendo de tanto correr. Esse nosso voo também teve uma escala só que na cidade de navegantes. Chegamos em porto alegre as 18h15.

Top Travel

Melhor praia: Copacabana

Melhor dia: Quarta-feira

Melhor almoço: Brunche

Melhor janta: Lord Jim

Melhor passeio: Pão de Açúcar

Não acordamos cedo de novo.. E quase perdemos o café, então nos arrumamos rapidamente e descemos para o café antes que encerrasse. Acabei nem comendo muito pois recém tinha acordado..

Voltamos para o quarto para nos arrumar e despachar alguns trabalhos antes de sair, acabamos alterando nosso cronograma e resolvemos ir antes para o pão de açúcar para aproveitar o tempo bom.

Estávamos na duvida se era melhor ir de ônibus ou de carro, mas o pessoal do hotel disse que de carro era tranquilo pois tinha estacionamento lá. A Urca é bem próxima daqui, em 15 min. já estávamos lá.

Para subir no bondinho custa 44,00 por pessoa mas a Grazi me alertou que de repente deficiente físico pagava metade e era assim mesmo, acabei pagando 22,00.

Nem parece que é no Brasil, tudo bem organizado, aceitando cartão de credito e com fluxo funcionando. Mal subimos e o bondinho já estava saindo. É uma viagem de 3min a 12 km/h ate a primeira parada. La descemos e passeamos um pouco antes de ir para a parte mais alta.

Pegamos o próximo bondinho em direção ao ponto mais alto onde realmente se tem uma vista privilegiada do Rio. Tiramos diversas fotos e aproveitamos para fazer um lanchinho, mas era caro e ruim. Ficamos admirandos a vista lá de cima, tirando fotos e aproveitando o momento. Vimos também o museu do bondinho, não sei como não tinham medo de andar naquilo.

Na volta o bondinho atrasou uns 20 min. pra descer, não soubemos bem o motivo mas demorou. Descemos ate a base e pegamos o carro, íamos voltar para o hotel e pegar uma praia.

Aproveitamos o sol que estava fazendo e alugamos umas cadeiras e um guarda sol. Enquanto a Grazi tomava banho de sol aproveitava para ler um livro e eu fiquei navegando na internet e curtindo a vista.

Ficamos ate umas 16h, na saída a Grazi queria comer camarões num restaurante na esquina da nossa rua, mas como não lembrávamos onde era acabamos caminhando quase ate o Copacabana Palace.

Nossa idéia era pegar o carro e ir para o centro, conhecer a confeitaria Colombo, visitar os arcos da lapa e depois ir à casa de Dom Pedro, mas como já estava tarde resolvemos deixar para amanha, então tomamos um banho e dormimos ate a hora da janta.

Acordamos quase as 21h e nos arrumamos para jantar, combinamos com o Raul na esquina da nossa rua com a av. Atlântica. Chegando lá eles já estavam nos esperando e nos sugeriu dois restaurantes, um árabe e outro português, acabamos ficando com a segunda opção.

La pedimos uma picanha ao Joaquim, que vinha com fritas ao alho alem da picanha e ficamos conversando sobre viagens, amigos e trabalho, estava muito divertido. De sobremesa pedimos um petit gateou e uma banana caramelizada com sorvete, as duas estavam excelentes.

Voltamos caminhando pela orla, a noite estava bem agradável e como era sexta feira tinha bastante gente na rua. Ao lado no nosso hotel tinha uma festa ou algo do gênero, pois estava uma gritaria, mas nada que iria atrapalhar nosso sono. Fui dormir 1h30.

Ate que conseguimos acordar cedo, eram 9h e já estávamos tomando café da manha que alias, pareceu bem bom e eu comi muitooo.

Voltamos para o quarto e ficamos despachando uns trabalhos até as 10h30 só ai que saímos para passear. Nossa primeira parada foi alugar um carro, então pegamos um ônibus aqui perto e descemos na Princesa Isabel. Lá tinha diversas locadoras de veículos, acabamos perguntando em algumas lojas mas acabamos fechando com Avis, que permite entregar no aeroporto sem custo.

Como tínhamos que aguardar ate as 14h, resolvemos ir ate a praia caminhar um pouco, fomos ate um morro onde ficam alguns pescadores, tiramos algumas fotos e voltamos.. o sol já estava forte nessa hora.

Voltamos ate a locadora e pegamos o carro. Nosso primeiro destino foi a praia do Leblon, onde estava bem vazia, então aproveitamos para almoçar nas redondezas. Tínhamos diversas opções, mas encontramos um restaurante muito bom chamado Fazendinha. Neste restaurante tinha alem de sushi diversas opções de carnes e saladas.

Na saída ficamos um pouco na praia, no ponto onde a turma GLS frequenta, é bem divertido. Tiramos algumas fotos e decidimos ir ate a praia da barra, que era um pouco longe daqui.

Pegamos o GPS e seguimos em direção a zona sul, tinha um mega engarrafamento durante o caminho todo. Chegamos lá no por do sol já. Paramos um pouco, tiramos umas fotos e acompanhamos a filmagem de uma cena da novela da Record.

Acabamos voltando em seguida, pois queríamos evitar o engarrafamento do horário do pico e durante boa parte do caminho o transito estava fluindo bem, pegamos duas áreas de engarrafamento e no mais estava bom. Voltamos direto pro hotel para tomar banho e descansar para a janta.

Por volta das 20h saímos em direção a praia de Ipanema onde o Fher nos sugeriu, não sei por que mas estava bem engarrafado e não vimos nada de acidentes. Chegamos ao Lord Jim Pub, um lugar bem legal com estilo de pub irlandês e hoje era dia da independência mexicana com dose dupla de chope verde e tequila, mas como tínhamos que dirigir ficamos no chope mesmo.

Em seguida chegou o Fher e ficamos conversando sobre Londres, Kasino, Amigos, Família e etc. ate as 23h30, então resolvemos ir embora pois tínhamos que acordar cedo e ele tinha aula. Ah, tinha um carinha fazendo um show ao vivo bem legal, tocando desde rocks ate mpb.

O caminho ate a casa do Fher é meio longe, alias aqui no rio tudo parece longe. Ele mora na Tijuca e ate lá são quase 20km e mesmo com ele dando as coordenadas conseguimos nos perder um pouco. Na volta foi complicado também, pois por algum motivo eles fecham o túnel Rebouças e nos obrigou a dar uma super volta.

No fim chegamos bem, deixamos o carro no hotel e fomos ate a esquina tomar um suco. A idéia era dormir cedo mas novamente não conseguimos.

Ontem tentamos dormir cedo mas não deu.. A Grazi estava ansiosa e não estava conseguindo dormir então ficamos enrolando até quase meia noite.

Acordamos às 8h e ficamos na cama e acabamos nos atrasando. Descemos para o café as 9h30 sendo que nossa entrevista era as 10h30 e deveríamos estar no mínimo 30 minutos antes. O café era bem bom e tinha um queijo na chapa muito bom.

Juntamos as coisas e fomos caminhando ate o consulado e ao chegar já tinha uma enorme fila. A nossa parte ate que andou rápido pois tinha pessoas de diversos horários lá.

Na hora da conferencia antes de entrar a pessoa que organizava ela reprovou a foto da Grazi e deu 10 minutos para trazer uma nova foto, a sorte é que levamos as duas.

Já lá dentro, depois de uma revista fomos ate o primeiro guichê onde recebemos nossa senha e ficamos aguardando, tinha bastante gente lá mas eu acabei ganhando uma senha preferencial que nos fez ser atendidos em menos de 10 minutos.

Primeiro fizemos nosso cadastro de digitais e logo em seguida fomos para entrevista. Ela nos fez apenas quatro perguntas: qual a nossa relação, por que eu estava fazendo o visto se tenho passaporte europeu, que fazia a empresa e quanto tempo tinha a empresa, depois disso nos disse: visto concedido, podem passar no próximo guichê.

Neste guichê pagamos o correio para envio dos passaportes e aí descobri a diferença alem de ser chamado antes que era não precisar ir ate o correio pagar a taxa do sedex.

Com a garantia do visto na mão, voltamos ao nosso hotel para fazer o check-out e juntar as malas, pois íamos para outro hotel. Aproveitamos também para reservar nosso hotel pela internet já que as tarifas são melhores. Acabamos indo de metro já que nossas malas são leves e também não tínhamos pressa de chegar.

Nosso novo hotel se chama Copacabana Sol e fica a três quadras do mar e é muito melhor que o anterior. Fizemos nosso checkin e logo fomos passear, queríamos almoçar na orla de Copacabana.

A Grazi queria comer num restaurante que tinha visto ontem mas acabamos achando outro que tinha um menu interessante com preço bom. O restaurante era o Branche, que fazia parte do Hotel Golden Trip e era bem bonito por dentro. Pedimos de entrada uma salada verde com carpaccio e de prato principal um file ao molho ferrugem com batata recheada e legumes ao vapor e de sobremesa um Duo de chocolate.. E para comemorar a conquista do visto tomamos uma caipirinha.

Saímos do restaurante perto das 14h30 e tínhamos falado com o guia para fazer um passeio hoje mas acabamos indo por conta pois ele começou enrolar já então pegamos as coordenadas e de ônibus fomos ate o bairro Cosme Velho.

Chegando lá um motorista de van já nos chamou para conversar e nos vendeu um mini passeio pelo mirante de dona marta, passando pela casa do Roberto Marinho (que é gigante, ocupa um quarteirão inteiro), casa de uns escritores que não lembro o nome e uma parte da floresta da tijuca.

Do mirante da dona marte tem uma visão de quase 360 graus de toda Rio de janeiro, é muito bonita a vista de lá onde aproveitamos para tirar umas fotos e observar a vista. Voltamos para a van e seguimos nossa subida entre a floresta da tijuca.

Chegando na metade, tivemos que trocar de van pois tem uma cooperativa que faz esse traslado. O tempo estava péssimo, cheio de nuvens e frio.. Alem de estar escurecendo mas como já estávamos lá tentamos aproveitar. Ao chegar não dava pra enxergar nada lá de cima mas com o tempo a nuvem que estava lá foi embora.

Tiramos algumas fotos de lá e mais umas da cidade. A vista pro pão de açúcar é muito boa. Quando escureceu o pessoal fechou a visitação e fomos embora. Acabamos voltando de ônibus pois chegou bem na hora que descemos da van nossa idéia era voltar de trem mas ia estar lotado também.

O caminho de volta era longo mas como conseguimos lugar para sentar ate que não foi ruim. Descemos bem perto do hotel e resolvemos passear pela orla e bem no caminho acabamos encontrando a única pessoa que conhecemos no Rio, a Bia esposa do Raul, foi muita coincidência e descobrimos que eles moram do lado do nosso hotel. Conversamos um pouco e depois seguimos nosso passeio.

No caminho paramos numa loja para comprar um biquininho, já que a Grazi esqueceu o dela em casa. A loja estava em uma super liquidação, valeu muito a pena. Seguimos a caminhada por Copacabana e fomos ate o boteco da Devassa, sugestão do Adriano que por sinal estava bem boa, pedimos uma costelinha com molho barbecue e cebolas a milanesa. Eu tomei dois chopes devassa loura e a Grazi uma caipisaquerinha.

Na volta viemos pelo calçadão ate nossa rua. Paramos na farmácia para comprar cotonetes e depois retornamos para o hotel. Estou todo dolorido das caminhadas, não estou muito acostumado a tantos exercícios.

Tomamos um banho e ficamos pesquisando passagens e navegando na internet e acabamos indo dormir depois da meia noite. Amanha nossa idéia é acordar cedo e alugar um carro.

Férias muito cedo estão definitivamente suspensas, é muito sofrimento ter que acordar cedo, não faço isso nem para trabalhar e muito menos para tirar ferias.

Enfim, chegamos no aeroporto por volta das 7h, nosso embarque foi no antigo terminal. Achei que o voo era direto, mas tinha uma escala em Curitiba que não demorou muito. O impressionante é que na webjet nem água te oferecem.. mas tudo bem, preço baixo é assim.

Chegamos no Rio por volta das 10h e aproveitamos para comer algo, pois estávamos com fome e acabamos comendo no Bobs.. A Grazi ficou trabalhando para variar um pouco.

Depois saímos do aeroporto e pegamos o frescão em direção ao outro aeroporto e quase chegando lá pedi ao motorista nos deixar um pouco antes e acabamos descendo bem na frente do hotel.

Como eu imaginava o hotel não era um 5 estrelas mas quebra o galho para nossa necessidade. Ficamos um pouco no hotel trabalhando e depois fomos para Copacabana.

Escolhemos ir de metro pois era perto do hotel e rápido. No caminho passamos pela frente do consulado americano e estava muito cheio. Caminhamos até a estação da Cinelândia para pegar o metro em direção a zona sul. Descobri também que eu não pago ticket de metro :)

Pelo horário estava bem vazio e em menos de 15 minutos já estávamos lá..

O tempo estava feio então antes de passear resolvemos comer algo. Achamos uma sanduicheria chamada  Montagu que fica em Copacabana e nos serviram um sanduíche de picanha excelente.

Com a barriga cheia, fomos caminhar na orla e ver o mar. Fomos caminhando ate o Copacabana Palace e aproveitamos para fazer umas fotinhos.

Nossa próxima missão era descolar um hotel para as próximas noites, acabamos visitando vários hotéis e acho que já definimos um.

Depois retornamos para a estação no caminho paramos para comer um yogoberry e descansar um pouco.

Essa volta de metro não foi muito confortável, podias estava muito cheio. Mas chegamos bem.

Já no hotel, decidimos não ir jantar fora para descansar e se preparar para amanha então pedimos 2 massas bolonhesas para jantar, estavam bem boas.

Por volta das 20h30 fomos dormir, estávamos caindo de sono.